Wi-Fi como ferramenta de trade marketing

Você deve estar se perguntando “O que o Wi-Fi e o trade marketing tem a ver?”.

O Wi-Fi já faz parte do nosso dia-a-dia há muito tempo, seja utilizando em casa ou mesmo em outros estabelecimentos. A conexão com a internet já é considerada por muitos uma necessidade básica do ser humano, e isso pode ser uma grande oportunidade para as empresas!

O que alguns ainda não perceberam é que exatamente pelo fato de buscarmos estar sempre conectados, o Wi-Fi acabou se tornou uma poderosa ferramenta para a comunicação digital de empresas e marcas com o seus clientes, no ponto de venda. Uma combinação única entre o físico e o digital.

A cada dia que passa Wi-Fi vem se consolidando como uma nova mídia digital de trade marketing, e este processo está se acelerando ainda mais em função da pandemia, quando as mídias digitais deram um grande salto.

As empresas que não utilizam o Wi-Fi como uma ferramenta estratégica, já estão ficando para trás e certamente só não atingiram essa maturidade por não conhecerem os benefícios que podem ser gerados.

A ideia desse post é mostrar o potencial que o Wi-Fi traz para as suas ações de trade marketing e como pode somar ao seu catálogo de mídia. Além do trade, o Wi-Fi ainda engloba melhorias em diversas outras áreas, como Marketing, E-commerce e CRM!

Ações tradicionais & Wi-Fi marketing

Normalmente as ações tradicionais de trade marketing no PDV envolvem ponta de gôndola, ilha, display, entre outras opções que são pouco ou quase nada mensuráveis. O Wi-Fi entra na estratégia com uma opção para equilibrar essa falta de dados das ações não digitais.

Como o Wi-Fi é uma mídia digital, todas as ações executadas pelo usuário no momento do acesso ao Wi-Fi, são mensuráveis e metrificadas. Isso gera um benefício enorme na coleta de dados, segmentação de campanha e geração de insights para empresas e marcas. A união de mídias tradicionais à mídias digitais no PDV, potencializam a relação da indústria com os shoppers e estimulam ainda mais o processo de compra no momento em que as pessoas estão mais propensas a interagir com determinado produto.

O que poucas empresas enxergam

Já que tudo é metrificável e feito digitalmente, ações através do Wi-Fi trazem pontos positivos que algumas empresas que enxergam o futuro já estão identificando. Listamos alguns destes benefícios:

Vender o espaço de mídia para a indústria

O Wi-Fi pode se tornar uma ferramenta de mídia para ser vendido para a indústria e assim monetizar a infraestrutura de Wi-Fi do varejo. Dessa forma, ainda é possível atribuir um ROI ao que foi investido e aumentar o faturamento por loja.

Diferente das outras ações de trade marketing, o Wi-Fi traz mais dados do perfil do cliente. A Paula que é Gerente de Negócios e cuida do trade marketing do Grupo Koch, comenta como ela mostra isso para os fornecedores dela: 

“É isso que tento mostrar para eles, o quanto é importante essa mídia na loja, o quanto ela traz retorno também, tanto quanto ou mais um ponto extra.”

Uma das formas de mensurar as vendas de uma promoção através do Wi-Fi é via cupons de descontos gerados no momento do acesso.

Campanhas segmentadas por loja e público

As mídias digitais trazem a possibilidade de criar segmentações de público. Assim você consegue direcionar a melhor campanha para a pessoa certa, gerando mais engajamento para essa impactação e não incomodando outras pessoas que não possuem o perfil do produto.

Se sua empresa possui lojas em regiões e locais diferentes, é possível segmentar campanhas para algumas lojas em específico, às vezes por perfil de consumo, às vezes por perfil socioeconômico, você decide. 

Impactações urgentes

Algum produto precisa ser vendido mais rápido por conta do prazo de validade? E está disponível apenas em algumas lojas? Não tem problema.

É possível subir uma campanha no ar em questão de minutos e direcionar apenas para as lojas que esse produto está disponível. Anunciando a um valor mais baixo e fazendo o estoque desaparecer!

Em outros formatos você precisará imprimir o flyer e mandar para a loja em questão, porém o tempo é seu inimigo nesse caso e o Wi-Fi te traz uma maior agilidade.

Obter dados dos clientes

Ao acessar o Wi-Fi pela primeira vez o usuário deverá fazer um cadastro com 5 informações básicas: nome, e-mail, telefone, sexo e data de nascimento. 

Aqui no WiFeed o usuário só precisa fazer isso apenas no primeiro acesso dele em qualquer rede WiFeed, melhorando e muito a experiência do usuário.

Esses dados podem servir para o time de CRM e marketing por exemplo, podendo gerar conteúdo diretamente para esse usuário. Como também pode ser usado a base de leads para gerar mais tráfego para o e-commerce, caso sua empresa possua um e-commerce.

Entender o perfil do público

É possível aplicar “pesquisas” durante o acesso ao Wi-Fi para que possamos entender mais sobre o público. E entender mais sobre o público também é uma tarefa do trade marketing.

Qual seria o perfil de cada loja ou de cada região? Qual categoria de produtos as pessoas buscam com mais recorrência? Está faltando algum tipo de produto nas lojas? Como está o nível de atendimento? Essas respostas, que muitas vezes são difíceis de obter de maneira estruturada e organizada, podem ser visualizadas em tempo real através de relatórios gráficos e interativos na plataforma do WiFeed.

Quando entendemos o perfil do público, é possível direcionar os produtos certos para as pessoas certas, além de ter mais dados e informações que servem para uma melhor negociação com a indústria. 

O tempo do PDV tradicional já está ficando para trás e o PDV digital vem ganhando força a cada dia que passa. Sua empresa já está pronta para este movimento? O Wi-Fi certamente pode ser uma bela porta de entrada! Isso gera valor não só para o varejo, como para a indústria e, principalmente, para o consumidor final.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *