CAPEX e OPEX: saiba como oferecer tecnologia de ponta com o modelo as-a-service

Wi-Fi para supermercados

Transformando Custo em fonte de Receita!​

Sumário

Você já escutou as expressões CAPEX e OPEX? Sabe a diferença entre os dois conceitos? Neste conteúdo especial vamos aprofundar sobre essas aplicações dentro do mundo da tecnologia da informação. 

Quando falamos na aquisição de novos equipamentos, recursos e softwares, os profissionais de TI trabalham com duas opções: 

  • Obtenção de novos equipamentos e capacidades como despesa de capital (CAPEX);
  • Obtenção desses mesmos recursos como despesas operacionais (OPEX).

Muitas empresas passam pela mudança de propriedade tradicional de hardware e software, em que passam a ser modelos as-a-service (em que a empresa se transforma em uma prestadora de serviço). 

Special Football bodybuilding program – MYPROTEIN ™ hollow rock exercise does sex interfere with bodybuilding?

Portanto, estas trocas de estratégia demandam estudos de como conciliar a melhor forma de lidar com despesas e gastos. 

De acordo com o Gartner, importante instituto de pesquisa global, após um declínio nos gastos com TI em 2020, os gastos tiveram um aumento significativo em todo o ano de 2021. 

Trocando em miúdos, os gastos dentro do universo do TI são pontos importantes para todo o planejamento de empresas que fazem parte desse mercado.

E com isso, entra o OPEX e CAPEX, que são maneiras diferentes de obtenção de recursos para uma empresa. Sobretudo, para as companhias de TI.

Em nosso artigo especial, vamos explorar esses conceitos e entender quais deles podem se encaixar melhor para o seu provedor. Vamos lá?

Entenda quais são as principais diferenças entre o CAPEX e OPEX

A administração do orçamento de empresas engloba conhecer e trabalhar com diferentes metodologias. Com isso, a saúde financeira do negócio é mais garantida, assim como os retornos. 

Agora, vamos conhecer duas dessas metodologias: CAPEX e OPEX.

CAPEX

O Capital Expenditure, traduzindo para o portugês, Despesas de Capital, refere-se ao dinheiro que uma empresa gasta em ativos fixos. 

Sabendo disso, podemos destacar algumas despesas deste tipo, como: compras, manutenção e melhoria de edifícios, veículos, equipamentos ou terrenos. 

Os ativos comprados podem ser itens capazes de aumentar a produtividade de um setor ou equipamento. Consequentemente, essas despesas podem gerar mais lucro para a organização. 

Ou seja, o termo CAPEX pode ser resumidamente designado como a compra de um bem pela empresa. 

Como mencionamos, os ativos comprados podem ser capazes de gerar mais lucro para a empresa. Contudo, é necessário considerar os prós e contras de todo o panorama, como o lado contábil da empresa.

Se a vida útil do ativo comprado se estender por mais de 1 ano, como é muito comum, a capitalização das despesas deve ser feita a partir da amortização (propriedades intelectuais) e depreciação (bens tangíveis).

Aqui, o propósito é dividir o custo do elemento pela sua durabilidade indicada no regulamento fiscal. No caso de desembolso em projetos, o cálculo é feito com base no Retorno Sobre o Investimento (ROI).

OPEX

Operational Expenditure, ou Despesa Operacional, são os fundos que sustentam o seu negócio no dia-a-dia. Os itens OPEX são geralmente utilizados no mesmo ano em que são comprados. Vamos ver alguns exemplos:

  • Itens de escritório, como tinta de impressora, papel, eletricidade ou outros suprimentos. 
  • Itens contratuais, como os contratos de serviço ou manutenção, hospedagem de sites, registro de domínios na Web, dentre outros.

Numa linguagem simplificada, podemos pensar no item OPEX como as empresas que fornecem serviços de streaming, de músicas ou filmes/séries. 

O usuário paga um valor mensal para ter acesso ao conteúdo, sem necessariamente precisar comprar o CD ou DVD/Blu-ray para consumir a mídia que deseja. 

Assim é nas empresas. Afinal, elas podem contratar diferentes serviços, sem necessariamente precisar comprá-los de forma efetiva.

Todas as despesas operacionais são dedutíveis de impostos, no mesmo ano da sua realização. Dessa forma, é importante gerenciar os gastos para reduzi-los, sem ter queda na qualidade e nível de produção.

O conceito de despesa

Neste artigo, onde estamos nos aprofundando mais sobre os conceitos de OPEX e CAPEX, vale a pena ressaltar uma nota técnica.

Os termos falam centrais desse artigo falam em “despesa de capital” e “despesa operacional”. Embora sejam duas despesas, elas apresentam características bem distintas.

Do ponto de vista contábil, as despesas são os pagamentos que você faz em gastos a longo prazo. Entretanto, muita gente encara o termo despesa como gastos a curto prazo.

No entanto, se você não estiver conversando com o contador da empresa, a maioria das pessoas não notará a diferença entre esses dois contextos.

Resumindo o CAPEX e OPEX

Embora as definições estejam mais claras, ainda é possível que existam áreas cinzentas para você leitor. Simplificando:

  • CAPEX: você paga em dinheiro e pode possuir o item diretamente. 
  • OPEX: você pode alugar o item ou assinar um contrato para utilizar um determinado serviço ou usufruir de produtos. Ou seja, não é necessário comprar o produto/serviço definitivamente (e por um valor geralmente mais elevado), para você utilizá-los em sua empresa.

Ter a escolha entre os modelos OPEX e CAPEX não é necessariamente uma novidade, quando falamos em empresas de TI. 

Essas opções estão no mercado há um bom tempo, mas algo mudou com o passar dos anos, facilitando a introdução de mais e mais itens OPEX para as empresas utilizarem. Você saberia nos dizer o que é exatamente?

Resposta: o armazenamento em nuvem. Esse tipo de tecnologia permite que robustos serviços sejam acessados com uma simples conexão com a Internet.

Tal vantagem permite mais dinamismo e faz com que tanto a utilização quanto o oferecimento de novos serviços sejam facilitados.

Qual a melhor escolha de metodologia para sua empresa?

Tradicionalmente, o CAPEX tem dois benefícios, dentro de empresas de TI, como os Provedores de Internet:

  • A empresa será a proprietária do produto, para que seja possível alterá-lo e ajustá-lo conforme o necessário. Uma vez adquirido, não será necessário continuar pagando pelo produto;
  • Possuir ativos como hardware e software pode ser visto como algo diferenciado.

Apesar desse benefícios, o modelo CAPEX resulta em sérias reclamações e preocupações para as empresas:

  • Itens de custo significativo, exigindo estimativas de orçamento e aprovações demoradas, o que pode retardar o crescimento da empresa;
  • Tempo como fator significativo. Depois de comprar seu hardware ou software, você provavelmente ficará um bom tempo preso a ele, a fim de estender o seu ROI. Assim, sua tecnologia pode ficar obsoleta;
  • Visualizar atualizações de software e hardware para a empresa poderá gerar mais problemas no planejamento e na modernização da empresa.

Nesse caso, o OPEX ganha um destaque significativo quando falamos de empresas de TI. Afinal, isso permitirá que as empresas tenham acesso ao que há de mais moderno, quando contratam um serviço mensalizado, por exemplo.

Isso acontece porque as companhias que trabalham no modelo as-a-service (como um serviço) trabalham com equipamentos e softwares modernos e que são atualizados constantemente.

Afinal, esse é um fator essencial para as empresas que prestam serviço. Pois assim conseguirão realmente oferecer excelência e entregar diferenciais aos seus clientes.

E na era da informação em nuvem, as empresas que desejam evitar despesas significativas adotam o modelo OPEX para aproveitar benefícios como:

  • Mais economia e flexibilidade
  • Menor burocracia;
  • Escalabilidade do negócio.

Vamos ver agora um pouco mais sobre esses 3 principais benefícios do OPEX.

Mais economia e flexibilidade

Para falar desse benefício, vamos pegar o exemplo dos softwares. Com a tecnologia do armazenamento em nuvem e internet cada vez mais veloz, o uso de diferentes softwares é mais ágil. Assim como, mais econômico.

Em vez de comprar licenças caras para a aquisição e alteração de softwares, em modelos CAPEX, as empresas podem escolher outras opções.

É possível utilizar serviços em modelos OPEX, como o SaaS, ou Software as a Service (ou software como serviço).

Isso permite:

  • Executar o serviço via conexão com a Internet, sem a necessidade de instalações complexas ou atualizações manuais;
  • Oferece transparência, assim as empresas pagam por aquilo que elas realmente precisam, podendo controlar melhor seus gastos;
  • Cai no modelo de aquisição OPEX, com todos os seus benefícios que já mencionamos.

Mas além do software, outro importante item OPEX que precisa ser mencionado é o HaaS (Hardware as a Service), em que além de software, a empresa pode oferecer mais itens, como o hardware, por exemplo.

Menor burocracia

Os custos mensais mais baixos dos modelos OPEX traz uma série de benefícios para as empresas, como a aprovação mais rápida de orçamentos.

Com efeito de serem verbas menores e com menos tempo de discussão, os valores de itens OPEX permitem que as empresas coloquem em prática suas estratégias com mais rapidez. 

E isso é extremamente importante para a companhia, afinal o tempo necessário para o alcance de metas também é reduzido.

Escalabilidade do negócio

Nem todas as despesas operacionais são escaláveis, mas o SaaS e HaaS com toda a certeza é. 

Se você precisar adicionar muitos usuários apenas por um mês, o SaaS e HaaS é ainda mais barato do que adquirir o software ou hardware para tantos usuários. 

É importante ressaltar que soluções como SaaS e HaaS facilitam a medição do ROI. Em sua grande maioria, é mais difícil analisar o retorno sobre o investimento em uma compra de valor fixo de um produto que continua envelhecendo. 

Isso já não acontece em serviços de acordo mensal, como os softwares pagos mensalmente.

Com essas mudanças de custo e nas opções de hardware e software que são atualizados constantemente, os benefícios do CAPEX são quase anulados.

Por sua vez, os itens OPEX permitem que as organizações liberem dinheiro, que antes estava congelado em compras de itens CAPEX. Afinal, gastos menores são mais fáceis de serem liberados, o que evita atrasos em estratégias para a modernização da empresa.

Como o WiFeed oferece o melhor modelo HaaS para provedores de Internet?

Como você deve ter visto ao longo do nosso conteúdo, o modelo OPEX se torna mais vantajoso para as empresas de TI, como os provedores de Internet.

O WiFeed desenvolve um modelo de OPEX para provedores que desejam escalar de forma otimizada, oferecendo diferenciais concretos aos seus clientes.

Entretanto, o WiFeed não se limita apenas em ser apenas uma empresa SaaS. Na verdade, oferecemos o modelo HaaS (Hardware as a Service), em que não oferecemos apenas um software de qualidade, mas também o hardware de altíssimo nível. 

E o grande diferencial, é que você não precisa comprar esse hardware. Assim, é possível mensalizar tanto o software quanto os equipamentos físicos, podendo encontrar no WiFeed uma solução realmente completa. 

Lembra quando mencionamos que o modelo OPEX é ótimo para a atualização tecnológica das empresas? Pois isso acontece no WiFeed também.

Isso acontece porque oferecemos o software de ponta do WiFeed e ainda disponibilizamos a utilização mensalizada de modernos APs Wi-Fi da Intelbras. Assim, o seu provedor de internet pode oferecer a instalação de uma rede Wi-Fi que é robusta e inteligente, ao mesmo tempo.

Esse tipo de facilidade é a melhor saída para provedores que desejam oferecer as tecnologias mais atuais como os estabelecimentos, redes de Shopping e uma grande variedade de outras empresas de diferentes tamanhos.

Seja um parceiro WiFeed e aproveite a melhor solução OPEX para provedores

O WiFeed é uma ferramenta fácil em sua utilização e poderosa nos seus resultados. Isso acontece porque nossa solução é intuitiva, permitindo que o seu uso seja feito sem complicações e problemas.

E as vantagens do Wi-Fi inteligente ajudam empresas a conhecerem melhor o seu cliente e gerar insights muito mais eficientes para o desenvolvimento e execução de campanhas variadas.

Além do mais, também mencionamos a opção do hardware que pode ser mensalizado, assim como o nosso software. Isso transforma o WiFeed em uma empresa SaaS e HaaS e faz com que sejamos o parceiro ideal para provedores que desejam se destacar no mercado.

Também quer ser um parceiro WiFeed? Converse com a nossa equipe e saiba tudo o que podemos trazer para seu provedor ficar na vanguarda do mercado de TI.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *